Unsplashed background img 1

DGM Brasil é premiado em concurso Internacional de Fotografia

Publicado em 8 de Junho de 2020 às 14:03

No último dia 05/06 o DGM Brasil ganhou três prêmios no concurso de fotografia do DGM Global, o DGM Photo Contest: Storytelling Through the Eyes of Indigenous Peoples & Local Communities.

Realizado pelo Mecanismo de Doação Dedicado a Povos Indígenas e Comunidades Locais (DGM Global) o concurso intitulado “O poder da narrativa através dos olhos dos povos indígenas e das comunidades locais ", tinha como objetivo mostrar a realidade do cotidiano e as transformações ocorridas nos locais beneficiados pelo projeto no Brasil, Burkina Faso, República Democrática do Congo, Moçambique, Gana, Peru, México e Indonésia.

Foram cerca de 300 fotografias enviadas entre dezembro de 2019 e março de 2020 que concorreram nas categorias "Vida cotidiana" e "Projetos do DGM em ação", além do Voto Popular.

O DGM Brasil ganhou a categoria Vida cotidiana, com a foto de Seu Antônio, do subprojeto Água dos Gerais, da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) de Rio Pardo- MG, tirada por Breno Lima.

O projeto tem como objetivo contribuir para a melhoria da gestão e uso dos recursos hídricos nas comunidades da RDS nos municípios de Montezuma, Rio Pardo de Minas e Vargem Grande do Rio Pardo, através da recuperação de vegetação nativa nas áreas de recarga, construção de bacias de captação de águas pluviais, cercamento de nascentes e a recuperação de áreas de preservação permanente nas beiras dos rios.

O fotografo Breno Lima, conta um pouco a história por trás da foto. “Seu Antônio, criador da comunidade Água Boa II, no Rio Pardo de Minas - MG, usa sua câmera digital para registrar os eventos e lutas da região. Seu Antônio tem um importante acervo que guarda a memória dos geradores do Alto Rio Pardo em sua luta para tornar oficial a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Nascentes Geraizeiras”, afirma.

A foto ganhadora na categoria Voto Popular foi da Jornalista Clea Torres, do subprojeto Tsirãpré Dzawidzé: proteção do cerrado, Namunkurá Associação Xavante (NAX)- MT.

O projeto Tsirãpré Dzawidzé: proteção do Cerrado que finalizou recentemente teve como objetivo realizar um diagnóstico socioambiental desenvolvido a partir de laudo antropológico e ambiental sobre os potenciais da flora e fauna nativas no território Xavante, para isso foram necessários a criação de um acervo de memorias produzido pela jornalista com os Anciões da comunidade e conta sobre a sua participação no projeto.

“Participar do projeto foi uma experiência bastante enriquecedora. Eu já havia trabalhado em outros projetos com a comunidade Xavante, mas essa foi a primeira vez que eu passei tanto tempo na aldeia e pude conhecer os recursos naturais que tem no território. Essa foto especifica evidência um momento muito singular da cultura que é quando uma moradora da aldeia Namunkurá está preparando o urucum para ser usado como tintura corporal de homens e mulheres durante o ritual”, explica a Jornalista.

Além dos vencedores, o concurso concedeu menção honrosa para três fotografias, uma das escolhidas foi a foto dos Xacriabás tirada pela jornalista do DGM Brasil, Nívea Martins.